sábado, 27 de setembro de 2014

"Terminara a apresentação de um novo ano escolar artistico. As notas diziam que se tratava de uma produção de "um movimento de espírito livre, inquieto e original, ausente de compromissos com escolas, partidos e igrejas". As raparigas sorriam, relembrando a nobre missão que lhes competia enquando "deusas da fantasia" e espíritos da revolução. No caderno de capa amarela, podia ainda ler-se, a descoberta do "sentido último e divino do Universo, numa intuição visionária do real... em diálogo com todas as formas de experiência, desde a religiosa, à artistica e à política". Sentiam-se livres, as discipulas. Agora, saiam em gritinhos da Universidade para o campo de cultivo colectivo ou a "horta mágica" como lhe chamavam. Corria o mês de Setembro. Ainda havia rasgos de sol. Formavam-se clareiras, anéis de luz, nas florestas. Levavam consigo "Sete cartas a um jovem filósofo", em que discipulos de Platão discutiam o mestre, guia espiritual fundamentalmente. O que forma "espiritos conscientes de si mesmo; libertos da sua pessoa" e ansiosos por desenvolverem "novos rumos de Pensamento" e pelo desejo de "não quererem tornar ninguém semelhantes a si próprio". E como a Liberdade é o bem nuclear, supremo, "duvida-se que só o comum seja eterno e que não acompanhe uma eternidade de diferenças". Acima de tudo o Mestre deve fornecer a quem aprende e o escuta o hábito "do amor ao Pensamento". As moças eram manipuladas pelo Sensualismo, "de que as sensações equivalem ao Pensar"; a necessidade de experienciar para entender. E o pensamento discorria puro, atingindo as raparigas estados telepáticos. Amavam numa identificação de "amor como salvação e Inteligência". Por isso, se autodenominavam Guerrilheiras da Paz, pela procura da elevação ao Sublime, quando o Sentir é perfeição: Imaginar e Amar. Um exercício que praticavam num permanente fluxo criativo. Faziam colagens com folhas amareladas de outono, onde escreviam o que o Interior lhes segredava. "A palavra o frémito da alma" e para os mais altos mentores da aldeia, uma arma de combate também. No sentido de proteger mundos sagrados e invioláveis. A desconstrução do Mundo tinha sido feita pela palavra. Tudo é refutável e reduzido ao Nada. À não existência. Até Deus, essa entidade "ordenadora e criadora"... Só o Sentimento é indesconstruível.Luana e Iris aplicavam se num desenho colectivo onde se podia ler em espiral de letras recortadas: "We are making the world dance. We are exploring higher levels of counsciousness. Take the Sound trip and feel tha distortion. Creation! We are the revolution. Love we bring to Gaia!!"......
 http://youtu.be/2d4HjWCkbes

sábado, 1 de março de 2014

"desapareci do mapa, fui pro Circo noutras dimensões, mais Elevadas ... "Um beijo e Mil flores"

Ela chamava-se Francisca. A miúda amiga, Luana. Eram discípulas da Deusa de Negro, protectora máxima da Imaginação Infantil e tinham chegado à 6 minutos ao planeta Terra. Habitavam no Olimpo feminino das Guerrilheiras da Paz. Era um mundo superior, em que as Supremas convidavam “miúdas mortais” para se auto-perpetuarem através da Mente. A “temível” Imortalidade!! A alternativa surgia ao catolicismo, ao budismo, a qualquer outra religião. As “enviadas da Liberdade” estudavam a moça a convidar: a atitude artística, a lealdade e a Criatividade. A filosofia de existência, sempre que o tom é colorido. “A Criatividade não é mais do que a Inteligência a divertir-se”!
A missão das duas amigas parecia divertida: estudar a Arte dos mortais e ter experiências giras, com rapazes e raparigas criativos, isto é o mesmo que dizer: “saber ser amigo”; gostar de Aventuras e música; partilhar “estórias” em conversas íntimas com fogueiras na praia; caminhar e contemplar a poesia do mundo. Francisca e Luana tinham lido qualquer coisa sobre este “estranho” sítio, chamado, Terra. Continuavam a existir Fome, Guerras, Torturas, intolerância, preconceito, numa não logica Criativa. Em que as soluções são o objectivo a atingir! Para estados utópicos – perfeitos – da Humanidade. Mas, também sabiam que os humanos gostavam de se divertir e parece mesmo que existiam Entes mais puros e sublimes, que conseguem ler frequências cerebrais dos outros seres humanos. Entre elas, era assim. O conhecimento, o crescimento em ondas artisticas – o Diário de Anne Frank era frequentemente tema de tertúlias e conversas, “o cultivo da Liberdade”; escutavam Pink Floyd e tinham como referência para esta aventura, a queda do muro de Berlim em 1991, “Another brick in the wall” (tinha-lhes purificado a mente e dado mais algum entendimento sobre a Música e a Atitude “social” no planeta que, agora, visitavam. “O Caminho é o da Liberdade.” Diz Luana a sorrir muito. Francisca sente-se “empática” com a Luz e com as cores do “admirável mundo novo” – tem 14 anos -, sente-se contagiada. Explode em barrigadas de riso: “Imagino a nossa vida neste “espaço” terráqueo! A vertigem do prazer… a procura da Arte. Bate intenso no meu crâneo”. Se gostarmos ficamos por cá!”, acrescenta Francisca enquanto continua a cantarolar Da Weasel. É hip hop português. Teletransportam-se para as terras quentes; a inspiração do Sol; mergulhos no rio. “Olha, estamos em Amarante.”
É Inverno. Chove imenso! De mochila às costas, as duas moças seguem as indicações do Parque de Campismo. Na rua do Largo, mesmo à beira de um Mosteiro, um homem com ares de louco berra para a multidão que passa, em passos ligeiros, com pressa, para a feira. Não sabem que dia é. Quanto tempo durou a viagem! O calendário difere. Lêem o tempo de vida, na Terra, na mente uma da outra, “27 dias”. Sentem um arrepio…
http://youtu.be/kmSqtcnL46o
"No Salão dos Espelhos, a Deusa de Negro recebe um convidado vestido de negro, de capuz. Só ela tem permissão de acesso aos mais Altos Mortais masculinos. Algo só permitido pelo jogo de espionagem dos artistas Humanos. Todos os que procuram combater a manipulação da Criatividade. Ela, protege o que ELes criam e todas juntas, as raparigas dão-lhe Alma. A Lei é do Imaginário, onde acumulamos todas as formas e figuras de Luz, como todos os que procuram o Santo Graal. O enviado beija-lhe a mão e entrega-lhe um papiro. Iriam proteger Francisca e Luana, em segredo, na sua estadia no planeta terra. As miúdas podiam ser naifs e perder o autocrontrole. Para elas a palavra de ordem era Sentir. O pedido havia sido feito pelas discipulas inquietas... A Deusa de Negro projectou uma única Imagem das 2 moças. Ecran em espiral. Traço-lhes o perfil. Ofereceu ao visitante uma tacinha de sagrado e fantasioso Elixir e ofereceu-lhe 27 horas de tempo."
• Perfil de Luana

19 anos, estilo ariana, loira olhos cinzentos, ágil. É marxista-leninista e tem alta história como agente infiltrado nas frequências galácticas. Criou Sabar, o Planeta do Amor e da Criatividade para oferecer a um amigo DJ, que há anos atrás lhe havia salvado a vida, aquando da sua desconstrução do Universo. A negação pela lógica de tudo, inclusive de Deus, persona altamente prejudicial, tinha apreendido cinestesicamente porque “amputa o Pensamento”, diziam no Olimpo das raparigas. Só o Sentimento torna-se indescontrutível. É indesconstrutível. O “nosso” respirar o Mundo que criamos e recriamos, dos impulsos externos e internos. Tudo o resto se reduz ao Nada. È “giro” rezar a um suposto ente superior e ser um mau “vizinho” ou um companheiro injusto, hipócrita e mentiroso. Isso era incompatível com o sentido de kolectividade das discípulas de Negro. Desenhava sóis desde infância. Amarelo e Azul as suas cores preferidas. O sol, o mar, o céu… Luana, em 1948, numa vida anterior, tinha sido uma enviada secreta em Berlin, no combate ao nazismo. Fazia relatórios sobre as movimentações das SS nazis, para a resistência francesa. Portuguesa de origem, foi baptizada pelo Senhor dos Horizontes, como Deusa Pop pela liberdade que encerra e distribui. Visionária e representava o Início da criação do mundo. Protegida desde infância pela Criatividade cinemática. Veia familiar revolucionária. Aos 6 anos pintava APU – Aliança Povo Unido em portões de fábricas privadas; aos 11 perdera uma correspondente inglesa por manifestar simpatia pelo IRA. Havia sido convidada por ETs para levarem o seu consciente na exploração de novas galáxias …..* Fotógrafa também. Enviada da Liberdade. Leitora de mentes humanas!
Perfil de Francisca
14 anos. Traços hispânicos. Excelente desportista e amante de música rock e punk. Cabelos curtos e com várias tatuagens no corpo. Era a sua primeira vez no Planeta, desde que se teletransportara para o reino da Fantasia. Fazia telas colectivas gigantescas para oferecer aos Elementos da Natureza, ao Sr. Dos Horizontes. Gostava de inventar palavras e expressões e a sua percepção era altamente funda e criativa. Existia para vadiar pelas galáxias, onde exploravam com o seu consciente. Lua Navegante, detentora de poderes telepáticos e amante de viagens. Perita em interpretar linguagens em código”. Preparava-se para ser enviada de Shiva. Era a miúda que protegia a Imaginação e a fantasia.
algures, na Terra da Liberade – Amarante
"Os sinos batem as 24 horas, em Amarante. O tempo é lunar e os seus raios ofuscam a realidade, concedendo brilho aos Humanos. Atinge-se outras significações pensam as 2 raparigas. A Realidade parecia delicada e ao mesmo o feeling era de uma intensa Aventura. Era hábito a sincronia de Pensamento, entre as discipulas da Deusa de Negro, mesmo quando a ordem era a do direito fundamental ao silêncio.... O murmurio das águas rebeldes do rio. Escutam-se sons. São vários os instrumentos que se entrecruzam. Francisca e Luana seguem a música, descem a escadaria que leva ao rio. O grupo de pessoas está empenhado em conjugar os jambés com guitarras, gaitas de foles... O resultado é intensamente marcante e faz viajar as 2 moças para outros tempos de vida, como se interferindo com outras zonas do consciente, talvez ... As imagens sucedem-se no cérebro de ambas - as miúdas Suavizavam o quotidiano de "guerrilha", no sentido de actuar pela Justiça e Igualdade: a Liberdade colectiva Há bolinhas de sabão azuis-eléctricas, que é a cor da "alegria colectiva dos amigos". Aproximam-se do grupo e dizem "Olá! Somos semi deusas da fantasia e procuramos a Verdade Musical do Mortal! Podemos sentar-nos?!"

- começou a jam session de subconscientes, O misterium do Lago dos Plátanos onde rapazes e raparigas dançam nus .... O teletransporte da Arte do Sentimento para a Realidade! “A tua Liberdade o Mais importante para Mim”.
Numa alta berraria em coro, as vozes atropelam os instrumentos e incitam uma récita ao poder oculto da Lua. Os rapazes e raparigas reunidos eram discípulos de Satanás. Veneravam a Arte e procuravam a arte para o planeta, percorrem os instrumentos entoando em ritmos loucos e …. roucos, insanos gritam entre sussuros:
"It feeels like my spiritual guide" Get conected please. To much distance to planet Earth. We can not comunicate... get conected please. I can see your body! Are U prepared to install the voyage till the roof of your mind ?.. in another stage, where things are real... and sensations, and emotions, and the re-building of the human nature. WE WAIT FOR YOU! In Inner Peace ! We can not feel hate! Not a feeling, but un undercover sensation that avoid the Utopia. Utopia with me, with you, wih US!

Gi toca jambé como um louco (maniac) …. Até que dá início a um som que faz teletransportar os “viajantes” a terras quentes do globo onde tudo ainda é primitivo e puro. “A fertilidade, pensa Luana” …. As imagens interiores sucedem-se: flores amarelas gigantescas, rostos de crianças …. O céu vermelho fogo e o mar: e ao longe uma miúda hippie, com uma coroa de flores de cabelo. Transporta um livro velho. Sorri quando as pessoas passam de uma forma etérea. A sensação que fica em Luana é estranha e inquietante… “hey, moças de Néon, Benvindas às noites de rocanrol de Amarante… fiquem por aí, vamos dar início à nossa tempestade de Ideias, andamos a ver se descobrimos quem “matou Laura Palmer”, simbolicamente… Elas riram. Eles riram “Fazemos desconstruções dos gestos da Laura na conversa com o FBI, no nosso dia a dia. Mas, ainda estudamos a mensagem final.” Luana sussura, “ A nós, guardiãs dos Lagos de Nenúfar, do Senhor das Papoilas, interessa-nos saber até que ponto a arte humana passou a ser “produto” e manipulável”, diz Francisca, num piscar de olhos e um sorriso de quem está preparada para o que vier a acontecer. Sem medos. Há empatia como se se tratassem de Espíritos pertencentes a um círculo já há muito tempo.”Então a nossa conversa intima de hoje será Arte ou lixo massificado e Educação Popular!!!” sugere, entre alguns acordes, Marlene, a miúda das rastas cujo sorriso transmitia Sonhos de meninas. “Yeahhh. E o que têm a dizer as documentalistas “extra terráqueas” sobre a temática a curtir, esta noite?! O improviso começa...

AS MIÚDAS DA PAZ

"We came in Peace"

por Carla V.


Now, ar you FREAKY PEOPLE OK?!!!
RIP REST IN PEACE, NOW SHE WILL HAVE "BETTER" EROTIC NOTIONS .... Adieu, Amarante "Je vous EMbrasse" le meme que dire Um balázio nos cornos" .... EM Amsterdão, onde faziamos arte de rua, bebiamos jolas de litro e liamos poesia, conhecemos uma girl que vinha de katmandu! ALucinada, dizia-se uma "enviada da Liberdade"  Era uma miúda extremamente sincera e que só captava a beleza irreal das coisas .... EMprestamos-lhe a Alma, para ela vir procurar o Amor "em espiral" do gaijo e da Revolução ... para "Portugal" ... Era gira a miúda. Porque uma revolução que não é feita por amor, não é válida. Vá, sejam "Hipocritas" e tentem crescer ... ahahahah deve dar um bom resultado, Amen a todos os padres e padrecas e a todos os seus protectores do "Nojo, do horror" como dizia a xabala de katmandu, e NÒS agora acrescentamos: "Manipuladores da realidade social "HISTÒRICA" sim, ela desapareceu do mapa numa tarde, num check sound satânico num concerto na floresta ..... A miúda pelo menos de Sentimento era telepática e A VOSSO HIPOCRISIA E MESQUINHEZ MATOU A ... choramos eu e o Pablo .... Ela dilui-se em essência " ....

sábado, 8 de fevereiro de 2014

DJ Jiggy Dance Club Techno Mix - THA KIDS FROM THA FUTURE ... "this is the "right" FREQUENCIE

"What Is Techno?" Tha nuclear puirsuit A journey a deeP voyage, tha beat .... perfect beat ... So sacred to Me .... again and again, it s against you, tha sound of "ME"???!! they Play Essence, the rolling beat, so pure so clean, but the bass turn it into darkness ...... We can draw a painture to the Lord of the Unlimits ..... Do you listen now my Heart beatting so fast ?????!!!! kick out tha Jam ....... Me and My Song ... "Tha future: WE are"

sábado, 25 de janeiro de 2014

Dementia 13



DEMENTIA 13...



REVISITAÇÕES BY RITA

 As paredes são vermelhas. Exibem imagens gigantescas psicadélicas que sob a administração do Lsd, no Hospital psy da Rua Velha, aos pacientes resultavem em experiências de libertação de zonas adornmecidas ou bloqueadas do consciente, em estados de sonho extremamente vivos, o Despertar Sensorial em atmosferas azul eléctrico. A perpecção ou sensação experimentada diz que o fenómeno ou objecto não existe, mas

Interconexion… Decorria o ano 2022. Planeta Terra.havia sido provada a interconexao entre  subconsciente como “escondendo mistério “ Os jovens capturados tavam em sintonia quando defendiam perante o ancião que sempre os acompanhava  nas suas conversas, havia guardiões, auto-protecção no inconsciente que é mutável e regista informação em código já que é a zona mais subversiva perigosa e imoral, e o eterno retorno ao consciente No nirvana onde se funde uma estética de beleza e pureza e inteligência, fusão de mundos. As 3 zonas processam se em harmonia nos jovens anti sistema quando submetidos a terapia de personalidade, com interferências no fluir dos sistemas complexos e engraçados do universo.. Reinava a anarquia . Caos delirante kolectivo criativo.  O ser humano em contacto com outras galáxias, onde impera a criatividade dinâmica com efeitos na realisdade das comunidades que se regiam por um código prórprio  entre vizinhos, confiança mútua tradicionalmente desenvolvida. Algumas situam-se “onde começa o mar “ o direito fundamental ao silencio. Tendiam em êxtase a desenvolver estados telepáticos de alma. Acreditavam que o fim último seria a abstracção cerebral humana. Pink defendia o absoluto da Ideia do sentir… como fluxo. O reencontro com mundos automáticos. “ Quando o individuo tem conhecimento sincero do seu prórprio eu, sem adulações manifestas, e com a vida. A consciencialização da injustiça e da intlerância apontava a consciiencia para agir de acordo a que a rapazes e raparigas, ao homem, se ofereça um mundo de Utopia real, quando o colectivo se eleva a estados profundos de embriaguyês existencial com a descoberta do significado de amar a Revolução e lutar do lado certo da barricada. As frequências cerebrais apontam para um sentir uno que o pensamento traduz. Porque tudo segue uma orientação lógica e já dizia platão “ até deus geometriza “
Aira, ex espia artística interrompe e sorri;
“ sim, e como eu o sei muito bem porque fui a escolhida pelas forças criativas superiores universais, que a desconstrução do mundo obedece a uma lógica: a vida o homem deus o mal,  tudo é refutável com lógica em processamento de pensamento matemático-intuitivo. Em fragmentos de segundos desconstruia com criatividade  até reduzir i significado da palavra que me aparecia na mente ao Nada. Pensava a um ritmo alucinante. Altamente rápido. Resultavam formas aplica´veis ao meu universo. Desnudei-me da cintura para cima. Estava numa espécie de pânico mas não conseguia +parar as progressões racionais. Parei na palavra Sentimento. Uma mão de uma amiga que habitava a casa, a experiência aconteceu num wc e a imagem de um dj amigo Salvaram me a vida.” Ri-se …

"Israel "distortioN"

Eu quero o teu
estado utópico do sentir
da realidade paralela
progressiva subversiva
fantásticA !
Tu és o meu amigo eterno
a sensação pacífica adulterada
do pensamento, da utopia
nas cores do planeta Terra
Na direcção de Marte
Quero compreender
se sabes que és sonho/arte?!
uma viagem intelectual
do corpo em movimento
um leve fragmento
que dança universalmente
Mente !!! eu quero a visão
cósmica do universo inter galáctico
a procura da beleza
do renascimento do ser
em pureza . a certeza de uma flor !
multicolor , um fragmento, um odor
a natureza do amor
Sentados num sofá feito cama
com a lua cheia
A fumar, a fumar uma ganza !!!!!

dedicado ao meu amigo eterno, no círculo do fogo, Bruninho !!! Merci beaucoup !! Il Y a de tout !
à noooUuuuss ! Amei Alemirim ! Amei Skazi .......... ya, o miudo anda criativo !!! Amei a multidão de corpos .... as estrelas cósmicas ! Ya ! ......Inter galáctico . Em Sabar, o Planeta do Amor e da Liberdade .... o amanhecer no quentinho da fogueira . Amistad !! No círculo eterno do Fogo ! Lua cheia ! à TOI !!! Ton univers, Sabar ! The sacred vein of the sound is affected . Re build ! Desconstruction for construction ! La Dieu du Cha cha cha in the cosmic voyage aka travelling into the SouuunnnnDdd !! Ya monsieurs mes demoiselles .... into the SOUND !! moving, expressing La Nature c'est le Corp ! Le amour !!! soil sacré pour MOI !!! Die Immel Fur Dich !

The Candy GirrrL II


One day the man came and he offer me a cigarret. We smoke both in the sound of delicatéssen. I slept with him in a noisy world and we got allucinations .... everything in distortion like the sound the music ... loud ... we play theatre and we get an acid injection letal body expression , darkness . Little sstars in colours came by me to help me to forget the pain. There was a man there was some blue fishes and a sacred laoon The water has no colour. i get in with my clothes off. I dreamed and i felt cold. I didn t knew so much about the injection. My body was out of control. And i feel lost. We went in higher streets like desconnection from the world, walking slowly without pain. I felt alone. A tear went by He smiled he knew everything about me for the moment. He was older with a white bear and some funky clothes. He had some books with him talking about human visions in Africa where people are free and don t have any others conceptions. They like to dance in tha sound of the drums. I thought about dancing around him... creating a new kind of myself, a new body because i could feel freedom even if i was crying sometimes ... I liked him, i touched his hand and i did a prayer " I am in your entire dreams for the universal colour that gets me insane , in abstract pictures , so liquid like me like you " He touched my hand and we coul not stop of walking ... I smoke a cigarret and let the friend alone in the walk .I pray to the moon

NO REAL TIME

Estou tímida apetece-me discorrer abstractamente claro.
Utopia é a concretização do estado mais perfeito da humanidade.
Je suis en Icarie . c'est difficile de sortir de lá . une place pleine de la beauté.... c'est délicat .... unreal il y a des fois pour MOI ! je veux rien faire. mes amis me dit du rien .... oú est ce que je suis il y a des fois? je ne sais du rien . quesque c'est ça ? la dimension de l'infer .... est ce que vous dormez ? je pleure il y a des fois ... des rêves avec le horreur ... je le ai vú .... la desertification du planete Terre ... une liasion atmospherique avec le satanism, les derniers personnes dans le planete ... du punk on lui ils vont la art dans le planete la verité . la realité . rien cumpris .